15.7.04

Palavras soltas

Como se levadas pela embriaguez
Minhas palavras são capazes
de tudo por ti aqui
Fazem quase tudo dentro de ti
Te levam ao êxtase, ao clímax
sonhos segredam, revelam segredos
Teus mais simples desejos despertam
Transgridem, se apossam da tua calma
E criam um furação
dentro de tua indecisão
Minhas palavras sibilam, animal
Te induzem ao pecado original
Tal qual serpentes venenosas
Nas tuas curvas perigosas
Minhas palavras acariciam,
Sussurram, te deliciam
Sem tocar teus hemisférios
Minhas palavras revelam mistérios
Minhas palavras nem falam de amor
Mas tu te entregas toda sem pudor
Minhas palavras violentam tuas vontades
Te arrancam ais interrompidos
Te despem, se introduzem em tua alegoria,
Minhas palavras recriam tuas fantasias
Minhas palavras aqui ditas
Nem sequer são ouvidas
Mas te entregas a elas
Com tamanha volúpia e desdita
Quanto uma ex-donzela perdida